WikiMat:Entrevista

De WikiMat


No âmbito da disciplina de Área de Projecto realizamos uma entrevista à professora Isabel Cristina Dias à qual agradecemos a sua colaboração não só pela entrevista mas também pela sua ajuda noutros aspectos deste projecto.


1 - Porque escolheu ensinar matemática?

Porque sempre gostei de matemática e sempre quis seguir a profissão de professora. Foi só juntar duas vocações …


2 - Já se arrependeu dessa escolha?

Não, nunca. Pode haver momentos em que há coisas que não correm bem, dias em que há cansaço ou frustração por um ou outro motivo mas, na globalidade, continuo a sentir-me feliz por ter esta profissão. E não me imagino com outra profissão …


3 - De que gosta mais na sua profissão?

Da ausência de rotina, do contacto com jovens, do facto de tudo mudar ao fim de cada ano lectivo, mas, sobretudo, do brilho que vejo nos olhos dos alunos quando os ajudo a perceber e da alegria de ajudar pessoas a saberem mais, a terem maiores possibilidades de futuro.


4 - Como classifica o ensino da matemática em Portugal?

Muito bom e muito mau dependendo dos aspectos que se analisam, da perspectiva de quem analisa, dos dados que se consideram ou das expectativas que se têm. Mas tudo isto também se poderia aplicar a qualquer outra disciplina! Só que a matemática e o seu ensino e a sua aprendizagem têm, como sempre tiveram nos últimos 100 anos, especificidades que tornam mais dramáticas as apreciações, as análises e as discussões e ampliam a importância de tudo o que tem a ver com a disciplina de Matemática. Por isso, o próprio facto de a disciplina se chamar matemática tem um tal peso afectivo-psicológico que acaba por ser responsável por grande parte do insucesso em Matemática.


5 - Sob o seu ponto de vista, quais são as principais razões do insucesso do ensino da matemática em Portugal?

São razões de ordem social, cultural, profissional e psicológica. Todas elas, como já referi antes, se aplicam a todas as outras disciplinas. A diferença é que, no caso da Matemática, sempre se considerou muito importante aprendê-la por desenvolver o raciocínio, por fornecer métodos de raciocínio, por fornecer informações e saberes essenciais para inúmeras áreas do saber. E estas características positivas e fortes são, também, as que levam ao insucesso quando adicionadas à questão afectiva que já referi antes. Quando se estuda a história do ensino da Matemática ao longo, por exemplo, de todo o século XX, percebe-se que, em contextos políticos, sociais e económicos completamente diversos, os lamentos acerca do insucesso em Matemática, o drama dos exames de Matemática que seleccionam gerações inteiras e as fazem escolher determinados caminhos profissionais para evitarem esta disciplina e tantos outros aspectos se mantêm inalterados. É como se o insucesso na disciplina fosse uma espécie de praga impossível de eliminar!


6 - Quem deve ser responsabilizado por esse insucesso? Alunos? Professores? Ministério da Educação? Ou a culpa deve ser repartida?

A culpa deve ser repartida. Nenhuma dessas variáveis da equação serviria de resolução isoladamente. E se várias delas estivessem resolvidas não ultrapassariam as questões que as que faltassem iriam continuar a colocar.


7 - Que medidas deveriam ser implementadas para inverter este problema?

Penso que só um trabalho de base com alunos, professores e sociedade poderia inverter lentamente esta situação. Acontece, porém, que em cada momento há sempre urgência em resolver a questão e ela nunca se resolverá assim, numa ou mesmo duas gerações … só uma consciencialização do problema e uma vontade comum de toda a sociedade poderiam resolvê-la … Ser bom aluno a Matemática implica ir construindo um edifício sólido ao longo de vários anos e, mesmo com esse edifício como base, o sucesso implica trabalho, esforço, concentração, auto-disciplina. O que não diz nada de bom relativamente ao futuro próximo! É que estas qualidades não estão a ser privilegiadas na sociedade actual …


8 - No que diz respeito ao estudo individual, como poderão os alunos obter melhores resultados na disciplina?

Mantendo permanente atenção nas aulas e não deixando passar mais do que 3 ou 4 dias sem pôr a matéria em ordem e sem fazer exercícios. Simples!


9 Já lhe falamos do nosso projecto… Acha que tem potencial? Como acha que podemos maximizar os nossos objectivos?

É um projecto interessante, com utilidade inegável mas tem muito potencial que ainda não vos vi explorarem. Penso que podem maximizar objectivos se trabalharem em grupo de forma mais eficaz. Se cada um tratar de mais um detalhe, mais um conteúdo, mais uma fórmula podem aumentar muito a informação e eventualmente criar novas valências na vossa página. O que acho é que quando trabalham os 4 discutem “o sexo dos anjos” e depois fica um desgraçado a fazer várias coisas, quando podiam todos fazer coisas. Bastava irem aferindo ideias e tomando decisões de forma disciplinada para conseguirem em breve ter um trabalho muito interessante e útil.


10 - Há alguma mensagem que queira deixar para os utilizadores da WikiMat?

A pior coisa que se pode fazer quando se quer aprender Matemática é não lhe achar graça nenhuma. Gostando, é a disciplina mais fácil e intuitiva do planeta! Sem gostar … bem, deve ser terrível …

Ferramentas pessoais
Insucesso na Matemática